Sexta-feira, 15 de Agosto de 2008

Tertúlia Virtual: Água

 Do Rio e do Mar 

 

 
 
Ela era um rio. Ele era um mar.
Ela era doce. Ele era salgado.
Ela corria saltitante pelos campos verdes, contornando uma ou outra rocha.
Ele era calmo e a perder o infinito, profundo e triste.
Ela era ardilosa, cheia de remoinhos onde menos se esperava.
Ele sofria de cóleras de tempos a tempos, uma força da Natureza, capaz de arrastar terras e pessoas.
Um dia, ela foi correndo, correndo, cheia de pressa sem saber bem porquê e tropeçou numas cataratas que desaguavam no mar. Ainda quis regressar mas já não teve força para parar o seu impulso.
Nesse dia, o mar estava calmo e, com a afluência do rio, a sua maré encheu doce e suavemente. O rio, assustou-se, sentiu-se perdido, sem saber para onde correr na imensidão. Soltou uma lágrima que provocou uma pequena onda no mar.
O mar sentiu vontade de embalar o rio, devagarinho, devagarinho. Assobiou-lhe uma cantiga ao ouvido.
O rio estremeceu de prazer com o que o mar lhe cantava baixinho.
O mar, sabendo que o rio não podia fugir e que já fazia parte de si, abraçou-o de mansinho e com ternura sentou-o ao colo.
O rio, mais tranquilo e completamente rendido aos braços fortes do mar, encostou a sua cabeça na onda e sentiu o pulsar do coração alheio a acelerar.
O mar beijou o rio com suavidade e sabedoria.
O rio teve a certeza de que o mar também lhe pertencia e apaixonou-se perdidamente. O mar quis fazer amor com o rio mas o rio assustou-se e tentou fugir.
Em vão, porque o mar saiu logo no seu encalce. Correram separados para depois correrem juntos.
O rio, cansado de recear os sentimentos, deixou-se apanhar pelo mar. De tal forma se envolveram, entre festas e outras carícias, que fundidos num só, rebolaram, enrolados numa sofreguidão quase ensandecida.
Perderam a conta aos dias, às luas, às marés. Criaram ondas e ondas até que sem se aperceberem caíram no oceano... No oceano da eternidade, onde estavam destinados a darem beijos com sabor a algas e a icebergues para que pudessem sempre regressar às origens. Para que o mar pudesse voltar a ser um mar triste e profundo e o rio reencarnasse alegre e inquieto. Para que se voltassem a encontrar, a completar e celebrassem com alegria o forte sentimento que os unia. Para que esse amor fosse cada vez maior e mais forte.
O mar e o rio estavam destinados a pertencerem um ao outro por séculos e séculos... Até deixarem de ser água, doce e salgada, e o seu amor secar...
 
 
 
 
 
 
OBS.: Texto de ficção escrito e ilustrado por mim
 
P.S. - Claire!
publicado por Sara V. às 10:00

link do post | comentar | favorito
|
10 comentários:
De Eduardo a 15 de Agosto de 2008 às 10:14
Lindo texto e ilustração.
Bonita participação!
A TERTÚLIA VIRTUAL agradece!

Bjs
De Sara V. a 18 de Agosto de 2008 às 12:30
Obrigado, Eduardo!
Fico feliz pela Tertúlia ter gostado.

Beijo
De Ruben Valle santos a 15 de Agosto de 2008 às 11:49
Viva, Sara!

E excelentemente escrito. Parabéns.

Abraço

Ruben

De Sara V. a 18 de Agosto de 2008 às 12:34
Olá, Ruben!

Obrigado. A "água" oferece mil possibilidades, mil imaginários... Corre, flui...

Hei-de dar um saltinho no seu blog também, mal tenha um tempinho.

Abraço
De jugioli a 15 de Agosto de 2008 às 17:06
Linda participação.
adorei o seu blog.

bjs.

JU Gioli
De Sara V. a 18 de Agosto de 2008 às 12:36
Obrigado, Ju!

Então, espero que volte:)

Irei retribuir a visita.

Beijo
De Claire a 18 de Agosto de 2008 às 13:48
Chiii, passei tantas vezes pelas tertúlias e não vi o teu nome, lol. Que bom teres participado com tanta ternura. Piscadolho, sorrisos, beijinhos.
De Sara V. a 20 de Agosto de 2008 às 00:50
Chiii, já estava a estranhar, hehe! Claro. Aceitei o convite logo na altura... E obrigado pela dica, é engraçado participar na Tertúlia!
Sorrisos, "contorcionismo de orelhas" e beijinhos:) :) :)
De expresso da linha a 18 de Agosto de 2008 às 21:41
Excelente participação. Gostei da simplicidade do desenho e da intensidade da história. O fim é triste. Mas não é o fim sempre trista por definição? Abraço.
De Sara V. a 20 de Agosto de 2008 às 00:53
Obrigado!
E a leitura que fez, tanto da história como da ilustração, está bastante correcta... de acordo com o que me passou pela cabeça quando escrevi e pintei. Apenas não sei se diria "triste", talvez mais "nostálgico".
A história é intensa mas pura, pelo que o desenho teria que ser simples e até talvez um pouco naif...

Abraço

Comentar post

Sara

pesquisar

 

Maio 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
18
21
22
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

Este tinha ficado esqueci...

Da série "To be pop I" - ...

Da série "To be pop I" - ...

Da série "To be pop I" - ...

Da série "To be pop I" - ...

Da série "To be pop I" - ...

Esperança...

"Yours... with love"

A bailarina e o soldadinh...

Mais um...

Uma das minhas últimas pi...

E foi assim a exposição n...

Faltam 2 dias...

"O Olhar que te s(c)egue"...

Lançamento do livro "Stat...

Livro "State of Art v.II...

Em Carcavelos

Galeria "TRAÇO" (Lisboa)

Desta vez não pintei... f...

Depois... exposição na ga...

E foi assim a festa da AL...

Lançamento da ALL TO YOU ...

Projecto da ALL TO YOU

O que "A Galeria" partilh...

4º ARTEFLASH em "A Galeri...

4º ARTEFLASH na "A GALERI...

"Portugal em Abril"

Criei uma nova página de ...

To Be Pop - série de dese...

IV Feira d'Arte Contempor...

IV Feira d'Arte Contempor...

E também em Almada... "To...

Ainda em Oeiras...

Desenhos e mais na Galeri...

Exposição rumou a Sottevi...

Como foi a inauguração em...

Exposição em Paris

III Feira d'Arte Contempo...

Minha obra é capa de livr...

VIII BIENAL DA VIDIGUEIRA

Até dia 23 de Abril...

Feliz Páscoa!

II Exposição Internaciona...

Dia 31 inaugura na Galeri...

E com 2012 novas pincelad...

À espera...

Da minha janela...

I wish...

Exposição do Círculo Artí...

Em Montemor-o-Velho

na maleta

Maio 2016

Março 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Maio 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Outubro 2013

Dezembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Abril 2012

Março 2012

Novembro 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Locations of visitors to this page Estou no Blog.com.pt

links

tags

todas as tags

RESERVAD@S TODOS OS DIREITOS DE AUTOR (É proibida a reprodução total ou parcial dos meus quadros/desenhos/ilustrações sem a indicação expressa das autoria e proveniência)

favoritos

novamente...pico, pico! (...

Mulheres retratadas em gr...

RESERVAD@S TODOS OS DIREITOS DE AUTOR (É proibida a reprodução total ou parcial dos meus quadros/desenhos/ilustrações sem a indicação expressa das autoria e proveniência)
blogs SAPO

subscrever feeds